0

O tempo é nosso solvente natural

Posted by Ponto de Vista on 12:45
Nós não nascemos ignorantes! Nós nascemos muito concentrados, todos os sentimentos densos e altamente concentrados e isso é nossa ignorância, isso é o que devemos ralear/diluir durante a vida.

Pois bem, quando jovens não conseguimos compreender uma porção de sentimentos e nem o porquê das coisas acontecerem, não por sermos cegos ou ignorantes, mas devido nossos sentimentos serem densos demais para poder filtrar e transparecer aquela realidade ao nosso entendimento.

Quem nunca achou que ia morrer pelo primeiro amor que não deu certo? Quem nunca falou que jamais iria perdoar ou gostar novamente? Quem nunca disse que jamais iria fazer isso ou aquilo? Quem nunca passou por um desagrado e não pensou em desistir? Todos nós já passamos por isso ou algo semelhante e após anos ou até mesmo horas, dias ou meses conseguimos digerir, dissolver nossos sentimentos e, então, aceitar ou compreender várias coisas que eram obscuras.

O tempo deve trazer a maturidade, a compreensão e a evolução. Qualquer coisa que contrarie esse progresso não tem a ver com o tempo e sim com qualquer mágoa com a vida. O tempo não deixa ninguém ranzinza, amargo ou cabeça dura. O que nos deixa assim são nossas mágoas, nossos dissabores com algumas coisas e, com isso, não permitimos nosso amadurecimento e viramos nosso próprio carrasco.

Nada melhor que o tempo para ajudar em nossa compreensão, nada melhor que o tempo para nos fazer aceitar certos detalhes da vida, nada melhor que, o mais sábio, tempo para nos transformar, evoluir e dissolver nossas brutas concentrações. Nós precisamos ser diluídos, dissolvidos, para que possamos filtrar nossas ações e nossas emoções.



Nem tudo que foi se foi pra sempre! Nem tudo que foi realmente se foi! 

2

Tão velho e tão novo eu

Posted by Ponto de Vista on 23:07
De braços abertos me preparo para um salto.

Sempre nos consumimos para enterrar um passado, e proporcionalmente quanto maior ele foi  maior é o trago que damos em nossa vida. Felizmente um dia conseguimos tampar o buraco, ou por analogia, queimar a ultima ponta. E isso faz com que possamos seguir em frente, abraçar novos ideais, pular de cabeça em um abismo de novos sentimentos e prazeres.

O que ficou, já que sempre fica algo, hoje são meras lembranças em tons de cinza. O que vai ser daqui pra frente? Sei lá.. Quero viver para descobrir, quero te conhecer para sentir, quero te encontrar para sorrir. Não devemos deixar de ser quem somos por causa dos outros ou maquiar nossa cara todo dia para esconder nosso triste semblante.

Temos que nos dar oportunidades diárias para nos amarmos mais, assim do jeitinho que somos. Assim nossos jardins interiores ficarão prontos para novas borboletas. Nossa flores devem ser resistentes, pois ao chegar uma borboleta em seguida sempre virá uma lagarta... Mas a vida é assim mesmo se não suportássemos as lagartas não conheceríamos as borboletas, já dizia um jovem príncipe que tanto admiro.

Esse mundo tá cheio de beleza e prazer. Trouxa seria eu de não me dá oportunidade, pois a vida já seguiu para outro, porque não seguir pra mim também?

Tudo que dissemos ao passado marca o futuro, mas necessariamente, não garantirá presença no futuro. Promessas de amor eterno ou de nunca mais vou fazer isso é uma furada. Viver o presente e fazer dele sua promessa é o melhor caminho para a felicidade.

Hoje me encontro onde comecei a procura de um sorriso sincero fora o meu. Talvez o seu sirva, talvez nem tanto. Sei que aqueles já se foram não servem mais e os que estão por vir possa ser os melhores que virão. Mas só saberei disso se você que sorri pra mim não tiver medo que eu lhe sorria de volta.

Todos temos dores e desejos, mas permitir uma nova experiencia é tentar a permissão para uma nova felicidade. O velho pode até ser o novo desde que ele queira deixar de ser o velho. Vendo isso,
hoje eu estou aqui de braços abertos para o novo.

0

Quero vidas para amar

Posted by Ponto de Vista on 11:59



Dias atrás, numa discussão com alguns amigos, tentamos explicar o que é o amor. Inúmeras idéias artísticas, sociais e filosóficas foram tecidas sobre este sentimento. No entanto, nenhuma conclusão precisa, alias, longe de ser preciso concordamos que o amor nada mais é que algo totalmente pessoal e que está vinculado a todos os outros sentimentos.

Pessoalmente, não tenho explicação para o amor. Mas, sem dúvida, posso dizer que o amor é um elo em comum a todos os sentimentos, onde o enfraquecimento, ou a inconsistência dele abala todos os outros. Ele atenua e suavizam as dores e felicidades, paz e inquietude, todos os sentimentos antagônicos da vida.

O amor não é ódio, não é dor, não é solidão... O amor não é nada de ruim, mas o que é amor? Dedicação, carinho, compaixão... Também não é amor. Amor é algo transcendental, é algo que é primitivo e tão evoluído ao mesmo tempo. Que não me atrevo a descrevê-lo, no máximo senti-lo.

Amor, ah amor, quero vidas inteiras para amar. Quero paixões para treinar e somente um para concluir. Quero chorar sorrindo por um amor, um amor que não se vá e que também não seja estático.
Não quero um amor que me completa e sim que me complementa. Me amo por completo, não sou metade para ser amando. Quero um amor completo também para amar. São com dois copos cheios que se faz uma festa.

Por fim, se alguém descobrir o que é o amor, não me conte. A graça da vida está nessas descobertas diárias, onde, pisamos, retiramos e colocamos as pedrinhas nos nossos castelos interiores.

0

História e Pensamentos

Posted by Ponto de Vista on 12:40



Pense...

Acho que nessa vida quero ser o vilão... é mais emocionante!
Vive tentando, vive aprendendo o que não fazer, vive em busca do sonho. Sempre dá errado no final e ele ressuscita para continuar no próximo filme.

Vilões que já deveriam ter virado heróis... Jason, Freddy, Chuck, Dick Vigarista, Willy Coyote...

Ser o vilão é mais emocionante no final das contas, ninguém torce por você, ou seja, sem expectativas, se você se der bem é surpresa e se você se lascar somente seguiu o roteiro da vida. Gosto disso, porque gosto de desafios, gosto de me provar gosto de quebrar os mitos.

O melhor da vida é essa adversidade entre o aprendizado e a sabedoria.

Viver lindo, sempre comendo flores e fazendo sexo igual anjo, este cara não sou eu!
Eu sou tudo aquilo que sonho ser, eu não quero ser o inteiro. Quero ser o pedaço, quero meu encaixe, meu complemento. Coisas inteiras e perfeitas enjoam, são solitárias e chatas. Quero ser aquele mix de qualquer coisa. Onde você possa ver tudo e rir de cada pedaço. Onde tenha espaço para você salpicar açúcar e sal, vinagre jamais. Onde você possa rebolar a colher  no sentido que você quiser, porque o que importa é ta junto e misturado e não se mexeu no sentido horário ou anti horário.
Cada “não” da vida é um “sim” da minha teimosia em melhorar. Cada sim da vida é um motivo a mais para continuar a melhorar. Onde isso vai parar? Um sorriso sincero na beira de onde tudo começou.

0

Meio tom...

Posted by Ponto de Vista on 18:12
Nem todo sorriso foi sincero,
Nem tudo que tinha dentro de mim permaneceu de pé,
As poucas lágrimas que viram não foram as únicas a cair.
Dia a dia mato meus dragões,mas eles sempre me ferem.
Dia a dia vasculho meu armário em busca de um sorriso para aquele dia.
Tempo em tempo vejo meu sorriso da semana passada nos lábios de outras pessoas.
Quando tudo parece passar...
A tempestade volta passar.
Passam as horas e se vão os dias,
e aquela amanhã nunca chega, e se chegou, já se foi...

0

NADA DE UM TANTO DE COISA

Posted by Ponto de Vista on 17:44


Sabe aquela vontade de ter alguém para ligar? Aquela ânsia de ouvir a voz? Aquele desejo do sabor do beijo?  É isso que faz alguém especial? Amar é isso? Na verdade amor é o sentimento mais incompreensível que alguém pode ter, mas essa pergunta não poderia faltar em um texto como esse.              
O que você espera dessa pessoa? O que essa pessoa faz para ser tão especial? Nada. Nos finalmente, elas não fazem nada. Elas só são autenticas, são elas mesmas! E isso, justamente isso, cativa. O sentimento nasce no olhar, melhora no cheiro, intensifica no sabor e consolida na resposta.  
Sentir é algo legal, onde aprender e ensinar deve ser uma troca sutil, onde a cobrança deve compreender as limitações de cada um. Onde a raiva pelos erros não passe de um momento, para que não consuma o sentimento e que a euforia do acerto dure o suficiente para se tornar uma eterna lembrança.
Se soubéssemos que iria ter fim, nós começaríamos? De verdade, sim. O que seria do ser humano se não quisesse provar sempre que conceitos estão errados? E se o fim foi a parte mais gostosa? Deixar de viver com medo da dor é covardia e viver para trazer a dor é maldade.
Tem vírgulas que parecem pontos e tem pontos que gostaríamos que fossem vírgulas. Mas tem o ponto e vírgula que vai depender somente da disposição de ambos para definir se foi vírgula ou se será somente um ponto. Essa parte final poucos acreditam, pois eles mataram essa fé depois de uma grande dor.
                Mas o que vale mesmo é não desacreditar da vontade de ser feliz, não perder a vontade de assistir aquele seriado com os pés enroscados, dividir aquele açaí num domingão de sol, fazer aquela conchinha mesmo no calor, de olhar o outro pelado e os defeitos também te seduzirem...
Sei lá, de verdade, não sei mesmo se daqui a dez anos ou em um mês pensarei assim, se ainda terei essa fé, mas enquanto houver tempo faço dela minha motivação para acreditar que sempre um dia vai ser mais feliz que o outro e que todos têm a chance eterna de serem felizes.
Se tiver que ser consumido, que seja de felicidade!!

0

Primata de Barro

Posted by Ponto de Vista on 12:20 in
A ciência é uma explicação lógica para fatos comuns. Explico. Descrição lógica ou matemática para fatos da vida. Como assim? Nós de porco a barro somos mais facilmente convencidos daquilo que conseguimos ver, cheirar, apalpar, ou seja, sentir de alguma forma da existência. Contudo, ter essa exatidão de muitas coisas não é possível dai vem a fé. A fé, termo miserável, foi o ponto inicial para impulsionar a ciência, pois foi tendo fé ou duvidando dela que muitas coisas nesse nosso pequeno mundo foi concretizada em formulas e leis. Fato que comparar ciência com religião é um erro. De ateus a fanáticos religiosos só tenho a dizer que
nós como ser humanos podemos estar longe da evolução para compreender ou explicar por fatos concretos a existência divina. Com toda nossa falta de capacidade nos resta crê ou não e o mais IMPORTANTE RESPEITAR o ponto de vista do outro primata de barro que veio de um elo perdido que chama Adão e Eva.

Quando cientistas ou religiosos me explicarem e provarem como nasceu a primeira fagulha energética eu mudo minha opinião enquanto isso eu vivo com a minha e respeito a sua. Não posso te convencer daquilo que só me cabe.

Copyright © 2009 Ponto de Vista All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates