4

Preconceito. Quem não tem?

Posted by Ponto de Vista on 08:33 in
      É triste e muito difícil acreditar que nós somos preconceituosos. Já que preconceito é um pré-julgamento que fazemos sem termos o necessário conhecimento sobre o fato. Existem tipos diferentes de preconceitos. Preconceitos sobre a raça, a ideologia, a crença, a opção sexual, a condição física e financeira, do modo de vestir são alguns dos diversos tipos de preconceitos e deve haver outros que eu não faça idéia. Juntamente com o esse julgamento apressado surge a repulsa, o medo, o nojo, a raiva, a indiferença e tantos outros sentimentos horríveis para nós que desejamos tanto a paz.


Tratarei aqui uma historia, espero poder fazer que vocês pensem realmente antes de julgar e com isso diminuir um pouquinho o preconceito.



Independente da cidade seja grande ou pequena, nas portas dos supermercados, lojas, farmácias, igrejas, calçadas e um dia desses até brotando em arvores encontramos mendigos, pessoas que necessitam de algo, alguns precisam somente de esperança, outros realmente de ajuda e há aqueles que precisam de vergonha na cara para procurar um emprego.

Lá estou eu, estão vendo? Não né?! Pois é, estou voltando do supermercado acompanhado de uma amiga. Nós estávamos comprando ingredientes para fazer macarrão para o jantar. Ao sairmos do supermercado eles já estavam com as portas fechadas, pois, já era tarde e os funcionários tinham que fechar o estabelecimento para que pudessem ir embora. Nós saímos sorrindo e atravessamos a rua, do outro lado havia uma senhora negra bem magrinha e suas roupas eram simples e bem usadas. Ela se aproximou e disse algo que não compreendi e mesmo assim respondi que não tinha dinheiro e que havia pagado no cartão. Ela com um olhar profundo e triste, mas, com um semblante esperançoso ela disse:

- Não estou te pedindo dinheiro. “Tô” te pedindo leite.

       Aquilo, sem dúvida foi pior que escutar um palavrão ou tomar um murro, mas ainda achei que poderia ser alguém que realmente não precisasse. Fato é que eu fiquei morrendo de vergonha. Então aproximei dela e disse:

- Olha o supermercado já fechou e eu não comprei leite, mas lá em casa tem se você quiser pode ir comigo lá só que é um pouco longe...

- Sim, eu vou. Preciso tomar um remédio estou pedindo leite desde as 16:00 horas e ninguém pôde me dar. (foi aí que eu vi que ela precisava mesmo).

       Enquanto ela me acompanhava eu a perguntava sobre a sua vida. Perguntei sobre a sua saúde, se ela tinha filhos e se eles estudavam. Ela respondeu que tinha algo no pulmão (não lembro o nome da doença) e que tinha três filhos e que eles estudavam sim. Continuávamos a andar neste momento em silêncio, até que escutei tosses distantes de mim, olhei para trás e lá estava à senhora ofegante tentando falar enquanto respirava para que eu não preocupasse com ela que poderia seguir que ela me acompanhava mesmo assim. Não sou um monstro e nem minha amiga. Voltamos para acompanha em passos pequenos e vagarosos. Minha casa estava longe de onde estávamos, foi quando surgiu a idéia de pararmos em uma farmácia 24 horas que vendia de tudo e era ali perto. Chegando à farmácia minha amiga foi lá comprar o leite enquanto eu fiquei conversando com a senhora que ao chegar sentou na calçada para descansar.

        Tem algo para seus filhos comerem essa noite? Essa foi à pergunta mais desnecessária que fiz, já que sabia a resposta só de olhar pra ela. Mesmo assim com um olhar vergonhoso ela disse que não. Dentro da farmácia minha amiga já se encontrava na fila de pagamento enquanto eu corri na prateleira dos biscoitos onde achei um pacotinho e peguei. No mesmo instante achei um que continha mais. Larguei o pacotinho e peguei o maior. Quando estava saindo olhei para ultima fileira da prateleira e vi uma caixa bem grande de biscoito nem precisa dizer que foi a bem grande que eu levei...

       Um sorriso sincero é indiscutivelmente a coisa mais gratificante que alguém pode receber por algo que fez. Um Deus de ajude ou Deus lhe dê em dobro são os melhores pagamentos. A descriminação e a falta de confiança são sentimentos involuntários que nos acometem e nos apodrecem durante a vida. Agradecer a Deus por nascermos sobre um teto bem estruturado e não passar a necessidade de pedir um favor e ser recebido com um olhar preconceituoso. Queria eu pode ajudar a todos que precisam. Já que não posso, o mínimo que posso fazer é rezar para quem pode.

Copyright © 2009 Ponto de Vista All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates